Por que eu gosto de “Better Call Saul”?

Quando eu estava em Santiago, conheci alguns brasileiros com quem bati um papo bacana, mas não estendi contato nem nada. Na noite em que Jhon – o boy mezzo colombiano, mezzo australiano – foi embora e me deixou meio triste e saudosa, um coleguinha de Minas quis compartilhar uma garrafa de vinho comigo. Disse que era o melhor que ele tinha bebido e realmente era muito bom, mas eu esqueci o nome dele…

Nessa noite, também conheci o americano do baseado, que já chegou sendo chato e perguntando se a gente tinha uma elva pra compartilhar. Já desgostando do moço, agarrei a garrafa de vinho que o outro me oferecia e fomos para o pátio beber e conversar.

Papo vai, papo vem, entramos nas séries do Netflix e eu menciono que gosto muito de Better Call Saul (até escrevi um postzinho sobre ele aqui, no começo do ano). Eis que o americano maconheiro chato ouviu o nome da série, apareceu na janela lááá em cima e perguntou:

Você disse “Better Call Saul”?

Eu (no terceiro copo de vinho): Ééé.

Ele: Por que você gosta dele?

Marminhagente. Eu tava começando a ver o mundo rodar e agora ele queria que eu explicasse porque eu gostava da série que eu gostava. Pergunta simples, mas sob efeito de álcool ficou um pouco difícil… Mesmo assim, respondi pra janela:

É que eu acho o roteiro muito bem feito… E os personagens bem desenvolvidos… Basicamente é isso!

Depois fui falar (em português) de outras séries, acabando os 45 segundos de diálogo amistoso (ou qualquer diálogo) entre eu e o boy do baseado naquele dia.

Passado o efeito da cana do vinho e alguns meses depois, terminei a segunda temporada da série. A primeira foi um bocado mais memorável pra mim, mas houveram alguns detalhes que me chamaram a atenção. A resposta com relação ao roteiro e os personagens permanece, acho o texto muito bom de verdade! Mas vamos ao que eu mais gostei na segunda temporada:

1) Kim Wexler (Rhea Seehorn): foi nessa temporada que, ao menos para mim, Kim mostrou quem era. Mais do que a advogada bonita que vem a ser o rolo do Jimmy (Bob Odenkirk), me engajei na busca dela por independência profissional e sucesso. Sofri com os baixos dela e vibrei com as vitórias.

better-call-saul.jpg

Ah, e eu adoro esse casal! ❤

2) Jimmy filmmaker: o que era Jimmy dando uma de diretor cinematográfico comandando uma equipe minúscula de duas criaturas estranhas (em um episódio, foram três) com equipamento de vídeo tentando fazer boas tomadas em locais públicos sem permissão? E no final das contas, fazendo direito? As partes dele tentando filmar as cenas do próprio comercial foram, de longe, as mais divertidas para mim.

3) Chuck: desde o final da primeira temporada, toda vez que eu vejo uma cena com o irmão do Jimmy (principalmente as mais tensas, com ele chegando perto de surtar com a eletricidade), eu imagino o Tiririca falando: “você vai MORREEEEEER!” Nas primeiras aparições, eu era bem indiferente a esse personagem, mas agora eu tô curtindo!

4) O episódio em que apareceu esse cara, com esse carro feioso.

images.jpg

5) O gancho para a próxima temporada. Não detalho, porque acho difícil não dar spoilers e não gostaria que um leitor acidental quisesse me xingar muito no twitter por escapar uma revelação.

Agora é esperar… E começar a assistir Breaking Bad desde a primeira temporada.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s