2016.1, o balanço

Então é meio do ano
E o que você fez?
Semestre termina
E nasce outra vez…

Não consegui resistir à essa parodiazinha fuleira… Enfim, agora que já cruzamos a linha do meio do ano, porque não olhar um pouco para trás e ver o que aconteceu, os melhores e piores momentos (e sacar que sobrevivemos a todos eles?)

Janeiro foi um mês muito rico para mim, graças às viagens maravilhosas que pude fazer. Primeiro teve a tradicional viagem de começo de ano dos Ribeiro, que dessa vez foi para Aracaju-SE. Não falei dela aqui porque a preguiça tomou conta legal, mas gostei muito da cidade. E até aparecemos no telejornal local!

Da histórica São Cristóvão, em Sergipe. Uma bela aula de história, vale a pena conhecer!

Uma foto publicada por Evana Ribeiro (@evanaizabely) em Jan 10, 2016 às 7:55 PST

 

O velho navio Heráclito Dantas, em Barra dos Coqueiros, Sergipe.

Uma foto publicada por Evana Ribeiro (@evanaizabely) em Jan 11, 2016 às 3:21 PST

 

Só não deu para ir ao Cânion do Xingu, mas teve visita a cidade histórica, conheci artistas legais, visitei o Oceanário, brinquei em parque de diversões, curti muito a piscina do hotel (melhor hotel em que me hospedei na vida: Mercure Aracaju! *aplausos*)

Voltando de lá, só deu uns dois dias de respiro e já estava pegando o avião rumo à minha primeira viagem internacional *aplausos*.

Detalhe que meus planos iniciais eram para ir para Varsóvia. Fiz cálculos, pesquisei hostel, passagem aérea, o projeto estava uma coisa linda de meu Deus. Mas… Meus pais me gongaram. “Você nunca saiu do país, vai começar logo por um tão longe! Começa pela América do Sul!” Fazer a América Latina não estava nos meus planos iniciais, mas meus pais e alguns amigos acabaram me convencendo. Comprei a passagem para Santiago e me apaixonei!

Up! #nofilter #Santiago

Uma foto publicada por Evana Ribeiro (@evanaizabely) em Jan 15, 2016 às 11:43 PST

 

Tarde de domingo, vista do alto do Cerro Santa Lucía. #Santiago #nofilter #vacation

Uma foto publicada por Evana Ribeiro (@evanaizabely) em Jan 19, 2016 às 6:07 PST

 

Conheci pessoas incríveis lá, inclusive mantenho contato com um deles, o John, que é um ótimo fotógrafo, foi a melhor companhia que eu podia ter para subir o Cerro San Cristóbal e andar pelo Barrio Lastarria, que me inspirou a estudar Espanhol direito (se bem que dei uma regredida linda depois de ficar um tempo sem falar com ele, LOL), e que hoje é uma das pessoas que tenho como inspiração.

Não é massa quando a gente consegue levar uma pessoa da nossa viagem para a vida?

E sim, comi muito, bebi meia garrafa de vinho para conseguir dormir (e esqueci o nome do vinho quando cheguei ao supermercado #quevergonha), experimentei pisco, andei muito (bom para compensar o show de comilança que foi lá), entrei em todas as Dunkin’ Donuts que vi pela frente só para usar o wi-fi (aliás, o chocolate quente da DD do aeroporto de lá era tipo assim uma das coisas mais horrendas que já bebi…). E ainda teve dramalhão na volta: eu correndo no aeroporto em São Paulo para não perder o voo para Recife.

Com todas essas aventuras, mal tive tempo de descansar. Resultado: tive um colapso pouco tempo depois da volta ao trabalho. 😦 Foi a primeira de uma série de crises de ansiedade que acabaram me levando para a terapia. Francamente, começar a terapia foi uma das melhores decisões que tomei. Queria ter começado antes, teria me poupado de tanta coisinha desnecessária! Tem sido bom para superar limites que antes eu achava intransponíveis e me conhecer melhor.

No primeiro semestre, 90% da minha família faz aniversário, então teve muito bolo, muita festinha, muita coisa gostosa. Nessa brincadeira, engordei 2,5Kg dos 7 que tinha perdido no fim do ano passado. Mas estamos na luta para perder tudo de novo e manter a média boa para mim.

Também nesse semestre, dei um importante passo para o projeto Alemanha 2017, descobri que rumo quero dar para minha vida acadêmica (que anda super parada), fui parar diante das câmeras pela terceira vez, retomei a escrita, virei oficialmente aficionada por séries, me apaixonei por Mad Men (outra vez: EM QUE PLANETA EU ESTAVA QUE NÃO VI ESSA SÉRIE ANTES?), fiz um pequeno progresso no piano (consigo tocar a introdução dessa música aí embaixo).

Para quem está estudando sozinha, é um baita progresso. Mas estou procurando tempo para estudar com professor e tudo mais.

E pretendo fazer o mesmo com o violão, depois que descobri que estava conseguindo tocar uma parte dessa música.

Fiquei tão feliz que acho que vou voltar a ter aulas de violão! Missão: tocar E CANTAR ao mesmo tempo.

Nesse semestre li bem mais que no passado. Comprei muitos e-books, resolvi dar mais uma chance a Virginia Woolf e agora estou terminando Mrs. Dalloway.  Dois dos livros lidos até agora me impactaram um pouco mais: Solo, de César Camargo Mariano; e A arte de pedir, de Amanda Palmer. Coincidência ou não, dois músicos!

E para fechar o semestre, tive a decepção crushística do ano (espero que seja a única, porque olhe, esse da vez pegou O PIOR, P-I-O-R momento para avacalhar o sistema). Para ilustrar o momento, eu repostaria a música do Chico Pinheiro, mas achei uma que representa melhor:

O que espero de 2016.2? Primeiramente, ele também começará com uma viagem, o que é bem auspicioso. Segundamente, tem show do Aerosmith, cujo ingresso inclusive já comprei. E dias melhores virão em todos os sentidos, eu creio!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s