Assistido: “A Teoria de Tudo”

Passei um bom tempo “enrolando” para assistir a esse filme… Estava no cinema, não fui. Saiu em DVD, não comprei. Foi lançado na TV a cabo, não vi. Até que finalmente apareceu nos lançamentos recentes da Netflix e pensei “é agora”!

Só tinha ouvido coisas boas respeito desse filme, em especial da atuação de Eddie Redmayne; que ganhou o Oscar de Melhor Ator com esse trabalho. Pude comprovar a maestria da composição dele em A Garota Dinamarquesa, mas ainda estava devendo assistir  à cinebiografia de Stephen Hawking, roteirizada por Anthony McCarten (baseado no livro de Jane Hawking) dirigida por James Marsh e lançada em 2014.

Como foi baseado no livro da ex-mulher do físico, tem muito de elemento romântico e familiar na história, o que certamente leva muita gente para o cinema. Se fosse só focado na doença dele e na sua evolução profissional, quebrando todas as expectativas, já seria um filme de impacto, mas certamente todo mundo ia querer saber o que as pessoas próximas a esse homem pensam e sentem, não?

Jane é apresentada como uma mulher forte por trás de uma aparência frágil (que linda que é a Felicity Jones, minha gente! Não comentei isso no post sobre Albatroz, então digo agora), segurando a onda de cuidar de um marido com sérias limitações físicas e dar apoio em seu trabalho que vai ganhando cada vez mais destaque. Se hoje todo mundo sabe quem é Stephen Hawking, em boa parte é graças a uma mulher que não se abateu e enfrentou junto com ele a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e uma mínima expectativa de vida, que ao fim, foi multiplicada – o homem tá aí, bem vivo!

Como já era de se esperar, o melhor do filme é Eddie Redmayne, numa perfeita composição do físico. Fiquei impressionada e, perto do fim – quando ele já usa um sintetizador de voz para se comunicar – emocionada. A cena final me arrancou lágrimas.

A relação do casal é mostrada em seus altos e baixos, no impacto que outras pessoas têm ao entrarem no cotidiano da família… Um drama bem feito, que faz jus a todos os prêmios que recebeu e quem não viu ainda, veja, principalmente se gostar de biografias.

Em breve, vou buscar o livro da Jane Hawking para ler e depois comparar com o roteiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s