“Amantes eternos” (2013), de Jim Jarmusch

No último final de semana, assisti a mais um trabalho da filmografia de Jim Jarmusch, o longa Amantes eternos (título original: Only lovers left alive), que foi lançado em 2013. Esse é o único filme do diretor que está disponível na Netflix Brasil, então quem quiser assistir, aproveita!

Os protagonistas do longa são Adam (Tom Hiddleston) e Eve (Tilda Swinton), um casal de vampiros que está junto há vários séculos, e começam o filme morando em países separados – o contato deles se dá modernamente por telas (ela um pouquinho mais in do que ele, já que usa um iPhone). Os dois passam a morar juntos em Detroit e a rotina tranquila do casal é perturbada por uma visita indesejada: a irmã dela, Ava (Mia Wasikowska).

Embora seja um filme com vampiros, e eu não seja interessada no tema, achei tranquilo de assistir. Há até uma ou outra cena que provoca riso, como a primeira vez em que vemos Adam indo buscar sangue em um hospital.

images.jpg

Assim como em Paterson, filme que veio depois de Amantes eternos, aqui também os personagens – especificamente Adam e Marlowe (John Hurt) – tem uma forte veia artística que, por eles serem vampiros, fica oculta, ou só vai a público sob a assinatura de outras pessoas.

O que mais me chamou a atenção logo no começo – e que, para mim, é o grande ponto forte de Amantes eternos – é a trilha sonora. As músicas são ótimas! Inclusive tem playlist no Spotify, que tratei de seguir assim que acabou o filme. Outro ponto forte são as locações escolhidas, principalmente Detroit com seus prédios abandonados. Uma excelente locação para um filme com vampiros.

O que não me animou muito foi o desenvolvimento do roteiro de forma geral. Não que tenha sido exatamente ruim, mas eu estava esperando algo mais, principalmente do terço final.

E um comentário absolutamente sem relação com o filme: quando eu vi Adam e Eve usando óculos escuros à noite, lembrei do Heino.

only-lovers-1.jpg
Aproveitando a legenda para comentar o quanto eu amo a voz desses dois.
heino.jpeg
Este é o Heino, que não tem nada a ver com o filme, mas podia ter.

Para quem gosta de filmes com temática vampiresca, Amantes eternos é bem recomendado. Mesmo para quem não curte muito, vale a pena pela trilha sonora e pelo cuidado estético.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s